HISTÓRIA DA GRÉCIA ANTIGA

16/06/2011 17:37

 


 
GRÉCIA – “O homem é a medida de todas as coisas” Pitágoras.
"Entende-se habitualmente por "arte grega" o conjunto de obras de arte produzidas entre -1.100 e -30 pelos povos que falavam grego."
Imitada pelos romanos durante toda a Antigüidade e em nossa Era pelos artistas do Renascimento e do Neoclassicismo, a Arte Grega continua até hoje influenciando os vários estilos da moderna Arquitetura, Pintura e Escultura.
As mais importantes obras gregas que chegaram aos nossos dias foram as esculturas (principalmente estátuas), os templos e os vasos de cerâmica. De outras formas de arte restou pouca coisa: algumas jóias, ornamentos e pinturas em painéis. Embora os primeiros estilos artísticos recebessem forte influência de Creta, das cidades, do Egito e das culturas do Oriente Médio, logo os gregos desenvolveram características próprias e inconfundíveis.

• Período Micênico


Notável a arquitetura monumental dos círculos tumulares, palácios, cidades fortificadas e túmulos em abóbada (tholos). A cerâmica, os afrescos e a joelheria do perído mostram grande influência minóica.

 

 

• Idade das Trevas

Após a derrocada do mundo micênico as populações isoladas em território grego desenvolveram novos estilos artísticos, notadamente a cerâmica de estilo geométrico. A escultura teve pouquíssima expressão, e praticamente nenhuma obra arquitetônica sobreviveu.


 

• Período Arcaico

Com a retomada do desenvolvimento econômico, o movimento de colonização e o conseqüente contato com as outras civilizações do Mediterrâneo Oriental, a arte grega teve grande impulso. Surgiram os primeiros templos de pedra, as estátuas de koûroi e kouraí, e a cerâmica de figuras negras.

 

 


• Período Clássico


Os séculos -V e -IV marcam o apogeu da arte grega: a cerâmica de figuras vermelhas, as estátuas anatomicamente idealizadas, as grandiosas esculturas dos sóbrios e gigantescos templos, e a vívida pintura de quadros e painéis. Os critérios de beleza estabelecidos neste período serviram de base a toda a Arte Ocidental.

 


• Período Helenístico

Os padrões artísticos evoluíram rumo à representação não-idealizada da natureza. A escultura, a pintura, a arquitetura dos templos e todas as demais formas artísticas mostram as novas concepções de beleza. Chamada de Idade de Ouro, ou época de Péricles, pois defendeu a democracia e o livre pensar. A Grécia valorizava a dignidade e o valor do homem.

 
Enquanto a arte egípcia é uma arte ligada ao espírito, a arte grega liga-se à inteligência, pois os seus reis não eram deuses, mas seres inteligentes e justos que se dedicavam ao bem-estar do povo. A arte grega volta-se para o gozo da vida presente. Contemplando a natureza, o artista se empolga pela vida e tenta, através da arte, exprimir suas manifestações. Na sua constante busca da perfeição, o artista grego cria uma arte de elaboração intelectual em que predominam o ritmo, o equilíbrio, a harmonia ideal. Eles têm como características: o racionalismo; amor pela beleza; interesse pelo homem, essa pequena criatura que é “a medida de todas as coisas”; e a democracia.

 

 

PINTURA EM CERÂMICA – contava a história dos deuses e heróis da mitologia grega ou narrava eventos como festas e guerras.

Além de servir para rituais religiosos, esses vasos eram usados para armazenar, entre outras coisas, água, vinho, azeite e mantimentos.

Estilos:

Arte geométrica – vasos com faixas geométricas e frisos de animais e humanos simplificados.


 
Figura negra (Período Arcaico) – estilo com fundo avermelhado. Os artistas riscavam os detalhes do desenho com agulha. Depois, inverteu-se o esquema de cores.


 

Figura vermelha – o vermelho natural da argila delineava os desenhos. Detalhes pintados em preto. As figuras pela primeira vez são mais realistas.
 

 


PINTURAS – bons conhecedores da pintura, porém não veio até nós; não temos conhecimento de nenhum até hoje. Eram tão vívidas que afirmou-se certa vez que um passarinho veio bicar uma cesta de frutas pintada numa parede, de tão realista que era a pintura.


 

ESCULTURA – introduziram o nu na arte. Na escultura, o antropomorfismo - esculturas de formas humanas - foi insuperável. As estátuas adquiriram, além do equilíbrio e perfeição das formas, o movimento. As proporções ideais das estátuas representavam a perfeição do corpo (desempenho atlético) e mente (debate intelectual).

Destacam-se as estátuas livres e os relevos dos templos e estelas funerárias.

As estátuas livres de homens nus (koûros, pl. koûroi) e de mulheres mais ou menos vestidas (koré, pl. koraí) eram esculpidas em pedra ou bronze, e utilizadas basicamente para representar um deus ou deusa (oferenda para os templos), atletas e outros personagens de destaque, e também para a decoração de túmulos.



No Período Clássico passou-se a procurar movimento nas estátuas, para isto, se começou a usar o bronze que era mais resistente do que o mármore, podendo fixar o movimento sem se quebrar. Surge o nu feminino, pois no período arcaico, as figuras de mulher eram esculpidas sempre vestidas, por pudor. E o sexo masculino era considerado perfeito...


 

 


ARQUITETURA – tratavam como grandes esculturas – com as normas de simetria e proporções ideais. Nos ritos públicos em frente aos templos, esculturas de deidades contavam as histórias. Cariátides – mulheres esculpidas que serviam como colunas. Atlantes: homens.

 

Tipos de colunas: dórica, jônica e coríntia.

Ordem Dórica - era simples e maciça. O fuste da coluna era monolítico e grosso. O capitel era uma almofada de pedra. Nascida do sentir do povo grego, nela se expressa o pensamento. Sendo a mais antiga das ordens arquitetônicas gregas, a ordem dórica, por sua simplicidade e severidade, empresta uma idéia de solidez e imponência. Vemos a influência até hoje, como essa coluna em Washington:
 

Ordem Jônica - representava a graça e o feminino. A coluna apresentava fuste mais delgado e não se firmava diretamente sobre o estilóbata, mas sobre uma base decorada. O capitel era formado por duas espirais unidas por duas curvas. A ordem dórica traduz a forma do homem e a ordem jônica traduz a forma da mulher.



Ordem Coríntia - o capitel era formado com folhas de acanto e quatro espirais simétricas, muito usado no lugar do capitel jônico, de um modo a variar e enriquecer aquela ordem. Sugere luxo e ostentação.


 


Os principais monumentos da arquitetura grega:

a) Templos, dos quais o mais importante é o Partenon de Atenas. Na Acrópole, também, se encontram as Cariátides homenageavam as mulheres de Cária.



b) Teatros, que eram construídos em lugares abertos (encosta) e que compunham de três partes: a skene ou cena, para os atores; a konistra ou orquestra, para o coro; o koilon ou arquibancada, para os espectadores. Um exemplo típico é o Teatro de Epidauro, construído, no séc. IV a.C., ao ar livre, composto por 55 degraus divididos em duas ordens e calculados de acordo com uma inclinação perfeita. Chegava a acomodar cerca de 14.000 espectadores e tornou-se famoso por sua acústica perfeita.

Teatro de Epidauro

c) Ginásios, edifícios destinados à cultura física.

d) Praça - Ágora onde os gregos se reuniam para discutir os mais variados assuntos, entre eles; filosofia.

 
 
As olimpíadas: Realizavam-se em Olímpia, cada 4 anos, em honra a Zeus. Os primeiros jogos começaram em 776 a.C. As festas olímpicas serviam de base para marcar o tempo.


 

© 2011 Todos os direitos reservados.

Crie um site gratuitoWebnode